quarta-feira, 15 de abril de 2015

Tantra: Realização

Tantra: Realização

O Tantra é um jardim secreto e de muitas flores: - Arte, conhecimentos práticos, saúde, filosofia, religiosidade, transcendência...
O caminho para esse jardim é um caminho do autoconhecimento, já a entrada no jardim se dá através da realização.
Realização é chave para nos aprofundarmos no Tantra.
Aqui não serei mais uma a falar de Purusha e Prakriti, do rebis dos “alquimistas”, de enxofre e mercúrio ou da busca do “grande arcano”... Deixo isso aos eruditos, eu busco a simplicidade e tenho gosto pelos conhecimentos práticos, então..
Como se dá à verdadeira e mais profunda realização no Tantra?
Ela acontece através da realização do feminino dentro de nós mesmos, no mais íntimo de cada alma.
A mulher o fará encontrando a verdadeira e primeva mulher dentro de si mesma, aquela mulher anterior a Eva, anterior portando ao patriarcado.
“E a verdadeira deusa interior de cada mulher só virá a despertar se forem abandonados os condicionamentos impostos pelo modelo masculino de feminilidade. E liberta, cada mulher deve buscar seu caminho a partir de um novo poder, de um poder amoroso.”
Um poder amoroso não pode ser submisso e nada há de querer com a submissão.
Ironicamente, a mulher se realizará encontrando seu “homem interno”. Pois sem poder e autoestima - qualidades tidas como masculinas - as qualidades femininas não podem florescer.
“O amor e a sabedoria precisam de força para se expressar e se realizar.”

E caberá ao homem encontrar, aceitar e realizar o feminino de si mesmo.
Um homem desperta para o Tantra – e para a Vida – quando integra sua “mulher interna”. Pois é a sua “mulher interna” que lhe proporcionará a capacidade de amar, a sensibilidade, a capacidade de escuta e de compreensão, o cuidado e a ternura.
“Força e poder podem chegar a ser destrutivos se não forem acompanhados de amor, de paciência, compreensão e suavidade. Um homem com capacidade de ação e decisão, mas que não sabe atuar a partir da intuição e do coração não está plenamente desenvolvido.”
No Tantra, o homem é a presença. Presença que contém uma força que lhe é inerente,mas essa força precisa estar acompanhada de suavidade e ternura. 
Força sem ternura pode levar a comportamentos egocêntricos e destrutivos.

Aqueles que buscam o Tantra, e mesmo aqueles que dizem oferecê-lo, se não intentam para essa realização do feminino estarão fadados a repetirem para si e para o mundo os modelos anacrônicos de relacionamento, onde as feridas do feminino são reforçadas uma e outra vez.
O Tantra é momento e lugar de cura.
E a realização do verdadeiro feminino é um dos mais importantes e belos pujas!
O puja que ao ofertarmos,recebemos!
Fiquemos atentos.

Namastê
Lália Oliveira

tantranobrasil@gmail.com 





           Bibliografia:
- El Resurgir de Lo Femenino
        Fanny Van Laere
- Tantra o Culto da Feminilidade
        Andre Van Lysebeth