quarta-feira, 15 de abril de 2015

Tantra: Realização

Tantra: Realização

O Tantra é um jardim secreto e de muitas flores: - Arte, conhecimentos práticos, saúde, filosofia, religiosidade, transcendência...
O caminho para esse jardim é um caminho do autoconhecimento, já a entrada no jardim se dá através da realização.
Realização é chave para nos aprofundarmos no Tantra.
Aqui não serei mais uma a falar de Purusha e Prakriti, do rebis dos “alquimistas”, de enxofre e mercúrio ou da busca do “grande arcano”... Deixo isso aos eruditos, eu busco a simplicidade e tenho gosto pelos conhecimentos práticos, então..
Como se dá à verdadeira e mais profunda realização no Tantra?
Ela acontece através da realização do feminino dentro de nós mesmos, no mais íntimo de cada alma.
A mulher o fará encontrando a verdadeira e primeva mulher dentro de si mesma, aquela mulher anterior a Eva, anterior portando ao patriarcado.
“E a verdadeira deusa interior de cada mulher só virá a despertar se forem abandonados os condicionamentos impostos pelo modelo masculino de feminilidade. E liberta, cada mulher deve buscar seu caminho a partir de um novo poder, de um poder amoroso.”
Um poder amoroso não pode ser submisso e nada há de querer com a submissão.
Ironicamente, a mulher se realizará encontrando seu “homem interno”. Pois sem poder e autoestima - qualidades tidas como masculinas - as qualidades femininas não podem florescer.
“O amor e a sabedoria precisam de força para se expressar e se realizar.”

E caberá ao homem encontrar, aceitar e realizar o feminino de si mesmo.
Um homem desperta para o Tantra – e para a Vida – quando integra sua “mulher interna”. Pois é a sua “mulher interna” que lhe proporcionará a capacidade de amar, a sensibilidade, a capacidade de escuta e de compreensão, o cuidado e a ternura.
“Força e poder podem chegar a ser destrutivos se não forem acompanhados de amor, de paciência, compreensão e suavidade. Um homem com capacidade de ação e decisão, mas que não sabe atuar a partir da intuição e do coração não está plenamente desenvolvido.”
No Tantra, o homem é a presença. Presença que contém uma força que lhe é inerente,mas essa força precisa estar acompanhada de suavidade e ternura. 
Força sem ternura pode levar a comportamentos egocêntricos e destrutivos.

Aqueles que buscam o Tantra, e mesmo aqueles que dizem oferecê-lo, se não intentam para essa realização do feminino estarão fadados a repetirem para si e para o mundo os modelos anacrônicos de relacionamento, onde as feridas do feminino são reforçadas uma e outra vez.
O Tantra é momento e lugar de cura.
E a realização do verdadeiro feminino é um dos mais importantes e belos pujas!
O puja que ao ofertarmos,recebemos!
Fiquemos atentos.

Namastê
Lália Oliveira

tantranobrasil@gmail.com 





           Bibliografia:
- El Resurgir de Lo Femenino
        Fanny Van Laere
- Tantra o Culto da Feminilidade
        Andre Van Lysebeth




sábado, 26 de julho de 2014

Tantra - Mantra I


Trantra - Mantra I

Não há Tantra sem mantras.

Os mantras são sons absolutos, sem significado imediato, não representam conceitos sendo antes uma linguagem irracional e mágica. Sim, mágica, pois o que é magia se não o poder de transformar. E um mantra pode transformar a vibração do ambiente, da sua mente, do seus chakras, do seu humor...Um mantra pode curar.

Em “ La puisssance du serpent” – Sir John Woodroffe afirma..” Nenhum outro tema das escrituras indianas é mais incompreendido do que a ciência do mantra...
O Mantra, em resumo, é um poder (Shakti); poder na forma de Som”

Desde a antiga Índia o emprego dos mantras é a base das práticas do Tantra, sendo que muitos mantras foram mantidos em segredo para evitar seu uso indevido por corações e mentes despreparados ou desrespeitosos para com a Grande Mãe.

No Tantra faz-se uso de mantras transmitidos ao pé do ouvido – de mestre para discípulo -, e de outros que são passados desveladamente de geração a geração.
Por vezes monossílabas, outras frases – os mantras védicos -, por vezes como canções. Os mantras são uma ciência do verbo e da vibração, da reverberação que , já sabemos, faz cair muralhas.

O mantra primordial é o Ôm, sílaba – semente do universo, a bîja, da qual derivam todos os outros sons. Na Índia, todos são unânimes quanto ao Ôm: para os vishnuístas, o Ôm é Vishnu: para os vedantistas,o Atmân; e o brâmane o inclui em todos os rituais e sacrifícios védicos. O Ôm é hoje entoado em todos os templos e em muitos lares.

Para os tântricos o Ôm é o princípio Feminino – poder - , que unido ao princípiop Masculino – consciência – cria o Universo.

Não há como colocar aqui com um mínimo de qualidade registros da sonoridade de um mantra, mas na web há sites com inúmeros mantras. Posso apenas opinar que um bom Ôm é pleno e sonoro onde o diafragma se contrai pouco a pouco durante a emissão.

Há os mantras ligados a tonificação e harmonização dos Chakras que são assunto para um outros “post”, são sete os mantras  principais, um para cada chakra: LAM, VAM, RAM, YAM, HAM, OM, AUM/SHAN.

Na verdade há muito mais sobre os mantras, mas aqui não é possível alongarmo-nos, mas não posso terminar sem incluir um registro apaixonado do antropólogo André Von Lisbeth que está em “Tantra, Le culte de La Féminité”
““... Acabaram derrotando o budismo, que foi expulso da Índia, seu país de origem... Buda pregou em pâncrito, a língua do povo, e não em sânscrito, apanágio dos brâmanes e dos pandts letrados. Isso agradava aos tântricos que também se opunham aos brâmanes e seu sistema, encontrando aliados em alguns budistas iniciaram estes no Tantra...
E agora decifremos o Ôm mani padme Hûm.. Mani, a jóia, é o equivalente budista de vajra (diamante), órgão masculino; padme é a flor de lótus, que simboliza a yoni, a vulva  e o princípio feminino. Daí a verdadeira tradução: “OM= linga na yoni, Hûm”. É límpido e puro Tantra. “

Nada é necessariamente sagrado ou santo num mantra, cujo poder se presta indiferentemente a qualquer uso. Sagrada -ou não - é a intenção daquele que entoa o mantra.

Lembre-se sempre que o seu “pensamento-força” dirá a intenção e dará o tom ao seu mantra, portanto, fuja da confusão.

Namastê
Maha



terça-feira, 3 de junho de 2014

Toda Mulher é Shakti?


Toda Mulher é Shakti?

Em muitas culturas os princípio masculino e feminino são conhecidos como opostos e complementares. Não falo aqui de gêneros e sim de forças e de suas essências.O yin e yang do Taoismo exemplificam isso de maneira fácil e permite um direto entendimento dessas forças, desses princípios.


Para o Tantra o princípio feminino é Shakti e o princípio masculino é Shiva. E tudo que existe provém da interação dessas forças... O nascimento de uma pequena flor e mesmo o aparecimento de uma galáxia são possíveis graças a dança de Shakti e Shiva.


Existem correntes de pensamento e conduta que têm Shiva como o princípio de maior força,  em detrimento de Shakti. 

E há linhas de pensamento e conduta em que Shakti é o principio venerado, ela é a grande força creadora e criadora, ela é a geradora de vida e da Vida, ela é a grande Mãe.

Permita-me uma pequena observação: O desequilíbrio entre essas duas forças trás coisas como o machismo,o confronto e a  guerra, a sujeição e o servilismo...Mesmo entre gentes que se intitulam "tãntricos".


Shakti está presente somente nos seres de sexo feminino? Não. Cada homem e cada mulher traz em si os dois princípios, mesmo que subjacentes e precisam realiza-los, em vida.


Veja, cada um trás em si os dois princípios, mas as mulheres mantém a polaridade feminina e os homens a masculina. Assim, no Tantra todo o homem é Shiva e toda a mulher é Shakti. E chegamos a nossa pergunta..

- Toda mulher é Shakti ?
   Sim e  não.
Toda a mulher é uma shakti em potencial, mas nem toda mulher realiza isso. Para a maioria isso permanece oculto, afinal não criamos esse mundo pensando em tal realização.Mas, a Vida anseia por isso.

- Mas como é possível  ver a deusa oculta em cada mulher comum ?

 Expandindo sua percepção, realizando a expansão do corpo de consciência ,que por sinal é uma das  principais metas das práticas tântricas.

Fica difícil entender? Talvez fique mais fácil desta forma..

Pense nas pequenas crianças, para cada uma delas a mãe encarna a grande Deusa, elas sentem assim, e sentir é uma forma de saber. Elas sabem a Deusa em sua mamãe.

Agora pense nos amantes.."os amantes encarnam, um para o outro, a beleza, a perfeição, eles flutuam num universo mágico onde tudo é alegria. Uma palavra, um gesto, o mais leve toque os transporta. Eles percebem outra realidade." Isso não é ilusão, é outra percepção.


Pois bem, ver e viver a deusa Shakti, assim como o deus Shiva, implica em expandir essa percepção.


E já que estamos pensando..Pense num mundo onde as mulheres - e os homens - realizem isso..

A humanidade alcançaria uma evolução sem precedentes. Pense o quanto isso seria belo e bom para nós, para as futuras gerações, para a natureza, para a Terra...

Sim, para a Terra, nosso planeta Mãe!



Fiquem na paz e na clareza


Namastê

Maha   















sexta-feira, 9 de maio de 2014

SHAKTI : O Poder I




SHAKTI : O Poder I


Tudo o que é manifestado é poder e poder é Shakti.
Como a mente, a vida, a matéria... Tudo o que experimentamos, sentimos e vivemos, apreciando ou não, advém da manifestação do poder.
Não há detentor de poder sem poder, ou poder sem detentor de poder.*.
O poder é Shakti, Shakti é a manifestação da Grande Mãe do universo.
O detentor do poder é Shiva.
Shakti concede poder , Shiva  recebe poder e o detém.
Não há Shiva sem Shakti ou Shakti sem Shiva; e os dois tendem a ser Um.
Essa relação se desdobra no macrocosmo e  no microcosmo.
Há o Anseio de que esta relação aconteça dentro de cada ser humano, na união dos pares, na natureza, na dança do Universo...
Vamos retomar nosso mote: - Não há detentor de poder sem poder, ou poder sem detentor de poder!
O poder é Shakti.
Você enquanto Shakti, enquanto manifestação da Grande Mãe  do Universo, concede poder..
Você empodera.
Eu lhe pergunto e volto a mim a mesma pergunta:
- Para quem ou para o que você deu poder?
Você precisa saber para quem, ou, para o que você deu poder. Poder na Vida, sobre esse Planeta e dentro de você.
Você precisa saber!
Fique na clareza.
Namaste

Lália Oliveira
-Maha Vijnana-



*Sir John Woodroffe

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

TANTRA E CASAMENTO

Tantra e Casamento

O Tantra é a favor do amor e mesmo sabendo que nossa civilização separa facilmente o amor do sexo, o Tantra tem como base um sexo prenhe de amorosidade.
Os verdadeiros tântricos acreditam que estamos destinados ao erotismo, esse jogo sutil e dissociado da pornografia e da pulsão animal que é capaz de abrir ao casal humano o acesso a uma experiência altamente significativa por meio da união total entre dois seres que se entregam ao êxtase amoroso.
Pouco importa se o casal assinou um contrato ou não, cada casal deve decidir sobre isso. E cada par deve decidir sobre a conduta dentro da união afetiva.

O Tantra pode ajudar os casais?

Sim, em nossa prática conhecemos casais cuja união estava à beira da dissolução e voltaram a se unir através das práticas tântricas. E não falo aqui de práticas complexas ou posturas mirabolantes de Yoga, falo de práticas simples que bem orientadas e bem conduzidas por uma mestra ou mestre tântricos fazem milagres pelos casais.

O Tantra é a favor do casamento?

Para o Tantra as uniões estáveis são a melhor estratégia para se vivenciar o tantrismo em quase a totalidade de suas práticas, especialmente o maithuma tântrico que requer um treinamento e um acordo entre os parceiros que se aperfeiçoa com o tempo e dificulta a troca de parceiros.

Portanto o Tantra, o verdadeiro Tantra, não é o "oba-oba" que muitos afoitos e aproveitadores apregoam...
O Tantra é pelo amor, é pela união, comunhão e êxtase dos seres, dos casais, dos pares.

Permaneçam no amor e na clareza
        
 Lália Oliveira

   
tantranobrasil@gmail.com



quarta-feira, 21 de agosto de 2013

O TANTRA E O TEMPO SAGRADO

O TANTRA E O TEMPO SAGRADO

Uma das finalidades do Tantra é o acesso ao tempo sagrado.
E o que vem a ser esse tempo sagrado?
È o  AGORA!  E não dizemos "  o tempo presente", mas sim "o agora",pois o termo "tempo presente" já é algo comprometido na forma linear de ver o tempo. 
As noções de tempo presente, passado, futuro, tempo linear e  tempo relativo não são relevantes no Tantra.

O conceituado professor de yoga, André van Lysebeth, escreveu:“.As noções de tempo linear, cíclico ou sagrado não são explicitadas nem citadas no Tantra na Índia. Simplesmente porque tempo linear é uma abstração moderna, ignorada por eles! E graças ao rito tântrico, os adeptos indianos não têm dificuldade para entrar no tempo sagrado: essa é, inclusive, uma das finalidades do Tantra.”

Como se dá o acesso ao Tempo Sagrado no Tantra?

Esse acesso acontece a partir de uma atitude especial de atenção sem tenção, em que nos mantemos no instante.
Podemos dizer ainda, que é o acesso pela consciência despojada e entregue ao momento em que se vive o mito, o mantra, o yantra, o maithuna , o rito e  a cura ...Entregue ao momento em que se vive o Tantra.

Para o Tantra, só o tempo sagrado é real e é ele que – paradoxalmente – suprime as formas de tempo! De fato, o passado, por ser passado, não existe mais. O futuro, por estar por vir, não existe ainda.”

E Se não existe passado nem futuro, não há expectativas, não há medo...Ao menos ,não deveria haver.

Nas artes marcias ligadas ao Shingon, e aos mestres Shugenshas que ensinam os caminhos tântricos japoneses, obter esta noção de tempo sagrado é condição para o avanço do artista marcial.


Para os tântricos o tempo é o agora. Alguns, não entendendo isto, nos julgarão  incautos, inconsequentes ou irresponsáveis e é justamente o contrário.

A Vida que é um Presente é o presente... Atente para isto!

O Mestre do Mestre dos mestres gostava de cantar uma canção que dizia..“Seres humanos, esta vida é um festival de dois dias”.

Atente para isto, também!


Namaste



Lália Oliveira

tantranobrasil@gmail.com


domingo, 16 de junho de 2013

TANTRA: A Sexualidade Sagrada

TANTRA- A Sexualidade Sagrada
Palestra com Sensei Sojobo em São Paulo - SP 
 No Espaço Satyam - 26/06/2013 - 20:00 Horas

A convite da terapeuta Lucila Calado realizaremos um evento no espaço Satyam , um lugar bonito e muito aconchegante,onde Sensei Sojobo fará uma palestra sobre o Tantra .

A palestra será seguida de sessão de perguntas e respostas; vivências; dança; música ao vivo, surpresas...
Oportunidade rara para conhecer, tirar dúvidas, saber mais, se encantar...!!!

Tópicos previstos para a paletra:
- O que é o Tantra
- A Kundalini
- O uso da energia sexual
- Os benefícios do Tantra
- A atemporalidade do Tantra

A entrada é franca.
Para se increver basta enviar um e-mail para tantranobrasil@gmail.com  ou  lucy59@ig.com.br

Permaneça atento, permaneça atenta.

Namastê
Maha Inanna

LEMBRETE: Para saber sobre os nossos cursos e terapias tântricas basta escrever-nos ou ligar para:
13 - 4141 1960

C/ Lia